Pular para o conteúdo principal

Translate

Meu pai, um homem inteligente

Pai, uma saudade apertada de ti


Meu pai era um homem muito inteligente, um homem bom, que além de gostar de aprender, tinha um imenso interesse pela leitura, seja qual fosse, ele ajudava sem pedir nada em troca, apenas por querer ajudar, tinha suas convicções e as defendia com inteligencia, educação, nunca levantou a voz, nem me bateu, mesmo quando nas minhas travessuras eu merecia, era um amigo, companheiro pra todos os meus momentos.
Pai-sendo-perturbado
Todos os dias ao chegar de seu trabalho, meu pai obedecia o seu famoso ritual de tomar banho, jantar e ler seu jornal, eu gostava de perturbar ele e sentia orgulho de vê-lo lendo linhas após linhas do seu jornal preferido, depois calmamente comentar sobre todos os assuntos comigo, nunca pude saber se meu pai percebia meus olhos brilhando de tanta felicidade por ele estar passando todos seus conhecimentos para mim e eu é claro, prestava uma atenção em cada assunto, para de vez em quando perguntar e saciar as minhas curiosidades de menino guri.
Pai-conversando
Lembro que meu pai tinha um amigo chamado Magalhães, tão inteligente quanto meu pai, mas de idéias políticas, sociais, futebolistas totalmente diferentes e por conta disso, passavam horas e mais horas discutindo sem nunca chegarem a um acordo.

Eu ficava de mãos dadas com meu pai com medo que pudesse acabar em confusão, porém logo era tranquilizado pelo Magalhães que dizia:

"Calma, que seu pai e eu divergimos em tudo, porém somos amigos de sangue e só discuto com ele por saber que é inteligente e sabe como argumentar suas idéias, nunca iremos brigar, pois nos respeitamos como irmãos".

Aquilo de certo modo me tranquilizava e também me serviu de aprendizado na minha caminhada pela vida, pois me ajudou a saber que, quando duas pessoas tem respeito uma pela outra, mesmo que tenham opiniões tão contraditórias, podem sim, serem amigas e compartilhar seus conhecimentos, assim era a amizade de meu pai com seu amigo Magalhães.

Até daqui a pouco ...

Beijos,
Contos do Guri

Comentários

  1. Pai é sempre o melhor exemplo para o filho, ter respeito pelo próximo é um dos exemplos que o pai tem que mostrar, Rafael bjs.

    ResponderExcluir
  2. Graças a Deus você teve um pai maravilhoso e que te ensinou a ser uma pessoa de bem.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  3. Os pais devem procurar sere exemplo de vida pros filhos,pois são lições pra vida toda,ótimo post.bjus.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafa,como sempre arrasou em suas memórias,e sabe que lendo as suas,lembro das minhas tbm,as vezes um pouco inversas,como essa,meu pai não gostava de lê,mas mesmo assim adoro lê as suas amigo. Fico feliz que seu pai tenha te dado um bom exemplo,ética que levamos para sempre.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  5. Amado que lindas memórias, que exemplo maravilhoso que seu pai passou a você! é muito bom ter um pai presente! isto você nunca mais vai esquecer!beijinhossssssssssss
    Rúbia

    ResponderExcluir
  6. todos vemos nos nossos pai, algo muito bom, que é isso que eles quer passar para nos filhos.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. EU GOSTEI MUITO DO SEU POST AMIGO, LINDA SUAS MEMORIAS .. OS FILHOS SEMPRE USAM OS PAIS COMO ESPELHO

    ResponderExcluir
  8. EU AMEI ESSE POSTE,PAI É A MELHOR EXEMPLO QUE TEM PARA PASSAR PARA OS FILHOS,EU AMO MEU PAI,ELE É UM EXEMPLO MUITO BOM NA MINHA VIDA,EU AGRADEÇO A DEUS PELO MEU PAI,PARABÉNS PELA POSTAGEM BEIJOS

    ResponderExcluir
  9. Que belo exemplo recebeu de seu pai, tenho certeza que é muito orgulhoso.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Graças a Deus seu pai gostava de ler jornais e compartilhava com você os assuntos lidos.Isso mostra que ele queria que você se interesse também pelo gosto de ler.Parabéns pelo post.Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Rafael , amei sua postagem em todos os aspectos , no exemplo de pai pra filho , no orgulho e amor de filho pra pai e no respeito entre duas pessoas com ideias divergentes o que infelizmente está faltando muito nos dias de hoje , bjs.

    ResponderExcluir
  12. Adoro seus textos, que de forma descontraída e até mesmo simples elucida assuntos diversos e até mesmo nos coloca a refletir. E quando duas pessoas se respeitam a diferença de pensamentos não é obstáculo e muito menos motivo de briga numa amizade. Abraços

    ResponderExcluir
  13. teu conto chega em boa hora, no meu face tem alguns que não estão sabendo dialogar sobre política sem acabar em briga, sou totalmente contra isso, sou da paz. parabéns pelo post, bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Amor a luz do dia

Amor e a contemplação dele na luz de um dia
Caminham as horas no dia nublado com sol...  Imaginando encontrar você ao acordar  Ligo... A ligação não é completada  Então lhe chamo no silêncio que ficou...  Sim! Vem a mim todos momentos que eu pude ser seu As cumplicidades das madrugadas pareciam terem vidas...  Vidas que agora recordo Dentro das asas do tempo chegávamos voando até o quarto do éden...  Pairávamos no ar entre paredes coloridas do amor  O cheiro era suave desse amor... Jardins, flores, nós... Sempre, nós O seu olhar castanho escuro brilhava ao ver além do que sonhávamos...  Num lugar mágico, vivíamos, ricos de cores e sabores...  E assim o cinza do céu dava lugar ao sol, visto através das nossas almas apaixonadas...  Era a forma mais bonita quando o sol refletia seu corpo pra mim, encanto  Em sonhos, puxava você para os meus braços, beijava lentamente até seu despir...  Hum... Cabelos longos, pele branca e macia... Mistura de anjo e demônio...  Abria seu sorriso, encabulando o meu que obs…

Primeiro beijo

Beijo em um outro por do sol
Paula se mostrava uma menina extrovertida fazendo amizades com todos da rua rapidamente, nossas conversas eram constantes e eu particularmente começava a dividir meu tempo de brincadeiras com os meninos e as meninas (por causa de Paula), isso deixava meus colegas um tanto quanto enciumados, afinal a moradora nova dava mais atenção a mim e eu acabava deixando as vezes de brincar com eles para ficar com as meninas, uma forma indireta de ficar mais perto de Paula e quem sabe dar um meu primeiro beijo na boca.


Esse meu interesse foi também despertando o desejo de aprender dar beijo na boca, comecei a interrogar meus pais como fazer para saber beijar (na boca), eles riram e cada um ao seu modo tentava me explicar, minha mãe dizia que o beijo era como chupar laranja, já meu pai como morder uma maçã, aquilo de um certo modo confundia ainda mais a minha cabeça, mas mesmo assim, vivia chupando laranja, ou mordendo maçã e foram tantas que acabou me dando uma tremenda…

Dia D!

Dia "D" quem na vida não teve um dia assim?
Dia "D", então... Naquele dia a tardinha, minha mãe estava no telefone não poderia imaginar o que viria me acontecer, sabia apenas que a minha mãe no telefone repetia meu nome e perguntava a outra pessoa que estava na linha se teria que ser no dia de hoje. Eu bem miudinho brincando com minhas caixinhas com aquela curiosidade em saber o por que de minha mãe falar tanto no meu nome para a outra pessoa, mas finalmente desligado o telefone minha mãe disse que iria me dar banho, pois sairíamos no dia de hoje pra visitar um moço, foi quando descobri que esse moço era na verdade o doutor Pascoalino (meu pediatra).
Parecia uma visita comum num dia também comum, visto que eu estava bem de saúde, mas enganei-me, pois aquela visita seria para saber se eu tinha uma tal de fimose, nunca ouvi falar desse nome e nem sabia onde ficava essa coisa, mas nesse dia ao chegar lá, tinha um moço todo de branco ( doutor Pascoalino) com um treco pen…