Páginas

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Conversei comigo

Comigo sempre converso, uma forma de me reencontrar

Olhando para o espelho perguntei duas vezes quem eu era, fui falando e a cada momento me ouvia diferente remendando alguns erros que ainda carregava no meu interior.

Aprendi que mesmo tudo parecendo real, não irei considerar assim, pois algumas surpresas sempre esbarrarão em mim, tem coisas que irão me fazer sorrir e outras em certos momentos não deixarão que eu permaneça sorrindo.

Aprendi a olhar as pessoas digamos mais "sério" porque de uma hora para outra elas poderão me decepcionar, mas não vou encarar como uma decepção e sim como uma chance perdida.
Conversando-comigo
Descobri também, não devo esperar alguém confiar em mim, pois na certa nunca confiarão, por mais que eu seja transparente nas minhas atitudes e gestos.

Passarei a ser menos brincalhão, mas isso não significa que não deixarei de tentar sempre fazer alguém feliz, é que as pessoas confundem esse meu jeito, como se bobo eu fosse e não como uma pessoa que só quer ver o sorriso nos rostos delas.

Ontem foi o dia da mentira, pois é, eu nem contei uma, mas contaram pra mim, me chateou um pouco, pois estava fazendo tudo pra agradar, mostrar que estou me esforçando pra quem sabe quando aprender bem, poder ajudar, mas isso já esqueci, afinal hoje já não é mais o dia da mentira.

Talvez seja esse um dos motivos para eu ter resolvido falar comigo mesmo de frente para espelho, pois certas coisas acumulam, sabe? E para não ficar imenso, resolvi mudar algumas coisinhas, ajustes necessários para que eu não me decepcione com as pessoas.

Algumas coisas irão logo notar e talvez possam até comentar, mas com certeza descobrirão como foi bom eu ter conversado comigo mesmo.

Beijos
Contos do Guri

Nenhum comentário:

Postar um comentário