Páginas

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Meu primeiro baile

Baile eu sempre gostei, mas esse...Confiram.

Baile no início não gostava de ir, pois tinha aquela timidez de não saber dançar, meus colegas incentivavam e até chegavam a ser bem chatos com essa história de que eu tinha que ir.
Baile-televisão
Certa vez vendo televisão, passou um filme musical onde o personagem dançava muito, então sozinho em casa, pois a minha mãe tinha ido ao cabeleireiro, comecei a ensaiar alguns passos do moço da televisão com algumas adaptações minha, fiz diversas tentativas até chegar no ponto que eu queria, pois tinha que ser algo diferente e que todos depois não ficassem rindo de mim.
Baile-mãe-filho
Finalmente achei o ponto perfeito, estava pronto para encarar meu primeiro baile, mas assim mesmo antes, dancei para a minha mãe avaliar o mais novo "dançarino" dos bailes cariocas (detalhe: Não era Funk), ela sorrindo disse carinhosamente que estava orgulhosa de mim.

Claro que sabia que aqueles elogios eram de mãe e que no fundo já sabia qual seria a sua avaliação, então aproveitei a presença de minha irmã que sempre foi mais crítica e perguntei.

E qual a minha surpresa quando ela disse que estava muito bom que iria arrasar no baile e até queria saber aonde eu tinha aprendido.
Baile-bate-papo-amigos
Bom, final de semana chegou, meus colegas mais uma vez me chamaram para ir ao baile, só que dessa vez não precisaram insistir tanto para eu ir, causando espanto total.
Baile-arrumado
Já no baile, ainda indeciso para dar os primeiros passos da minha dança, comecei a observar todos dançando, a sentir que alguns eram até piores que eu e num quase total escuro ninguém notaria meus erros ao dançar.

Tomei coragem , respirei fundo, comecei a dançar, parecia que já era frequentador assíduo daquele baile, visto que, nem me importei se estavam olhando, rindo de mim ou algo assim.
Baile-dançando
A cada música que tocava, mais me empolgava no baile e percebia que alguns começavam a acompanhar os meus passos na dança, mas de repente depois de algumas horas na minha total descontração acontece o inesperado.
Baile-raiva
No escuro do baile dançando, esbarro num trocinho estranho, eu pensando ser um bicho ou sei lá o que, dei um baita chute e só ouvi um @&%(&""!! vindo do chão e para minha surpresa, era um anão (Felipe) que me xingava sem parar.
Baile-sorrisos
Todos começaram a rir da minha cara que a essa altura estava totalmente sem graça, eu apenas preocupado em convencer o hoje meu colega Felipe que foi sem querer.
Baile-parceiro
Finalmente depois de pedir mil vezes desculpas, ele as aceitou, passamos a ser parceiros nas danças do baile e uma espécie de pombo correio quando eu me interessava por alguma menina.

Lição: Não importa onde, nem como você conheça seus colegas, o mais importante é mostrar a eles que não pode haver discriminações e nem preconceitos.

Abraços e Beijos
Contos do Guri.

14 comentários:

  1. Bacana o texto, discriminação não é legal msm ! Gostei do conto, bjos

    ResponderExcluir
  2. oi!
    otimo texto e com uma maravilhosa mensagem :D
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. ADorei o texto, super leve. E realmente, discriminação não é nada legal.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal o texto .sobre preconceito ñ é legal bjs

    ResponderExcluir
  5. QUE LEGAL O CONTO AMIGO
    DESCRIMINAÇÃO E PRECONCEITOS NUNCA

    ResponderExcluir
  6. Que lindo texto!
    Preconceito não está com nada, e o final feliz deixou o conto leve e cheio de inspiração.
    Gostei =)

    ResponderExcluir
  7. Muito legal Rafa, gostei do texto passa uma mensagem muito bacana. Amei as figurinhas viajei imaginando a história.

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto e novo design do blog parabéns te desejo todo sucesso do mundo.


    ResponderExcluir
  9. Bela lição! Discriminação nunca é legal!
    bj

    ResponderExcluir
  10. Oláa amei o texto adoreii, muitas pessoas passam por essas situações beijos

    ResponderExcluir
  11. kkkkkkkkkkk, é realmente as vezes pisamos na bola, você num anão.
    Fico feliz que vocês apesar do teu passo fora, ficaram amigos, isso é muito bacana Rafa, e fiquei impressionada em saber que tu é um exímio dançarino ...

    Bjos
    Minda ❤ 😍 👍

    ResponderExcluir
  12. Adorei, discriminação hoje em dia está em todos os lugares e não é legal mesmo. Abraços

    ResponderExcluir
  13. gostei do post discirminação é horrivel, que massa tu é um otimo dançarino :D

    ResponderExcluir
  14. Nada de discriminações e preconceitos e vivas as boas histórias jovens! Adorei o texto! Beijos

    ResponderExcluir