Pular para o conteúdo principal

Translate

Voltando aos meus 12 anos

Voltando é um jeito de relembrar algo que marcou


Voltando aos meus 12 anos. Era um desses feriadões para se ter muito tempo de brincar, eu com 12 anos, com toda a minha família viajamos para o sitio onde lá já estavam os meus tios, primos, avó, com certeza meus primos mais velhos entre 18/19 anos já deveriam estar me aguardando para podermos jogar bola pelos campos que lá tinha, eu claro, ansioso para a chegada e aproveitar ao máximo todos esses dias.
Voltando-família-reunida
Finalmente chegamos, aqueles cumprimentos de praxe e aquela fotinho para eternizar o momento com todos os familiares, logo meus primos me chamaram para uma partidinha de futebol, nem desfiz a mochila deixando-a com minha mãe, e saí com meus primos para o jogar bola e assim foram-se passando os dias e eu já me imaginando voltando para casa, pois estava indo numa velocidade sem fim.
Voltando-brincadeiras
Nunca entendi o porque quando se tem muito tempo para brincar, eles passavam voando e logo logo estamos voltando para casa, enfim, os dias já estavam acabando, quando um dos meus primos combinando com os outros, tiveram a ideia de fazer uma viagem por todo o litoral brasileiro de carro. Nossa! Aquilo caiu em mim como um sonho, um sonho de aventuras, algo que almejava em segredo.
Voltando-imaginando-viajar
Já imaginei meus primos perguntando se eu iria querer ir e é claro que responderia afirmativamente, mas tinha um diferencial, eles tinham 18 anos não precisavam de permissão, eu com meus 12 anos na certa meus pais não deixariam, e foi exatamente o que ocorreu, meus pais não deixaram por conta de minha idade, não precisa muito para imaginar que caí aos berros chorando, implorei, prometi me cuidar e me comportar e obedecer, mas não adiantou, só fiquei com a promessa dos meus pais que na próxima iria, o que não aconteceu.

Bem, os anos foram se passando, já com meus 17 anos resolvi fazer a minha primeira viagem, mesmo que fosse sozinho, assim foi, pois meus amigos não toparam meus planos, meus pais mesmo deixando, ainda tentaram tirar isso da minha cabeça usando argumentos do tipo, você vai ficar só e eu voltando no tempo, mostrava que desde os meus 12 anos queria viajar assim e nada me importava agora, queria ir, seja como fosse nada me roubaria a chance de viajar e abrir caminhos para outras aventuras que com o passar do tempo e outras viagens se transformaram em conhecimentos.

Finalmente o dia chegou, meus pais perguntaram se já tinha o local para ir e respondi prontamente: "Rodoviária, sim isso mesmo, lá decidirei para onde irei"

E assim foi...

Continuo no próximo post...

Beijos
Contos do Guri

Comentários

  1. É muito bom quando tem um feriado e podemos sair para passear, quando eu era criança eu contava os dias para chegar o feriado para poder passear para algum lugar, os pais sempre ficam preocupados com filhos quando falam que querem viajar sozinhos, é preocupação de pais, Rafa bjs.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom ler suas estórias Rafa. Me transporto tb pra situações parecidas qdo as leio. Isso já aconteceu comigo e muito kkkk. Vamos aguardar a continuação dessa aventura "filho cria asas e quer voar"!!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Feriado é tudo de bom e quando se é criança então nem se fala. Eu amava os feriados acordava tarde e passava o dia brincando.
    Bjcas
    www.estou-crescendo.com

    ResponderExcluir
  4. que ferio heinnn guiii ameiii bjus

    ResponderExcluir
  5. ops saiu errado quis dizer que feriado legal guii bjus

    ResponderExcluir
  6. É brabo quando a gente tem pouca idade e sonha muito rápido, e na mesma rapidez nos puxam o tapete.
    Mas apesar de não ter conseguido viajar com seus primos, conseguiu ainda a aproveitar bem o feriado, brincando e jogando bola.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  7. Antes dos 18 realmente não tem como ir, o bom foi que
    você pode viajar depois com 18 anos e aproveitar esse momento
    espero que a viagem tenha ocorrido e tudo dado certo

    ResponderExcluir
  8. Eu faço isso kkk muitas vezes decido na hora para onde ir, acho q isso ajuda a diminuir minha ansiedade rsrs

    ResponderExcluir
  9. Percorrer o litoral brasileiro de carro é uma ideia fascinante mesmo e aos 12 anos se quer sempre grandes aventuras e esta seria ótima. Uma pena não ter dado certo na época, porém tenho certeza que está passagem de sua vida lhe deixou cada dia mais querendo fazer esta viagem e quando se pode realizar é muito gratificante. Gostei da sua história e decidir em cima da hora para onde ir é uma ideia ainda mais fascinante rsrs conhecer lugares é tudo de bom. Quero vê o final desta história nos próximos dias. Abraços!

    ResponderExcluir
  10. haha tadinho, vai demorar um pouco até chegar aos 18 neh ... mas o importante é aproveitar cada fase da vida, quero saber o resto da aventura ... bjos

    ResponderExcluir
  11. Acho que foi uma experiência engrandecedora.
    Sinceramente..
    São esses momentos que ficam realmente guardados na memória.
    Adorei

    ResponderExcluir
  12. O bom da vida são os sonhos, mesmo que pareçam impossíveis, um dia nós realizamos ...
    Demorou mas você chegou lá! Os pais são meio chatos as vezes rsrs

    Bjos
    Minda ❤ 😍 👍

    ResponderExcluir
  13. Evito ficar pensando , muitos vezes decido na hora pra onde ir , assim evita ansiedade e muitos pensamentos

    ResponderExcluir
  14. Feriado é tudo de bom principalmente quando estamos na escola e podemos passear, viajar com a familia! bjo

    ResponderExcluir
  15. Viajar é bom demais... já quero o restante do conto.

    ResponderExcluir
  16. Fiquei curiosa para saber o resto da história. Quando eu era criança viajava muito com meus pais, mas quando fiz 14 anos comecei a viajar sozinha e adorava. Abraços

    ResponderExcluir
  17. Que bacana! Nào foi no momento que vc queria, porém, o seu momento um dia chegou! Que delíca poder viajar aonde a estrada levar!

    ResponderExcluir
  18. Infância é tudo de bom, né? Quando criança eu viajava muito nas férias pra casa de praia de um tio. Era sempre uma aventura!
    bj

    ResponderExcluir
  19. Muito bom se reunir com a família primos e se divertir bjs

    ResponderExcluir
  20. Ahh que legal nunca viajei sozinha, mas quero fazer isso um diaaa beeijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Amor a luz do dia

Amor e a contemplação dele na luz de um dia
Caminham as horas no dia nublado com sol...  Imaginando encontrar você ao acordar  Ligo... A ligação não é completada  Então lhe chamo no silêncio que ficou...  Sim! Vem a mim todos momentos que eu pude ser seu As cumplicidades das madrugadas pareciam terem vidas...  Vidas que agora recordo Dentro das asas do tempo chegávamos voando até o quarto do éden...  Pairávamos no ar entre paredes coloridas do amor  O cheiro era suave desse amor... Jardins, flores, nós... Sempre, nós O seu olhar castanho escuro brilhava ao ver além do que sonhávamos...  Num lugar mágico, vivíamos, ricos de cores e sabores...  E assim o cinza do céu dava lugar ao sol, visto através das nossas almas apaixonadas...  Era a forma mais bonita quando o sol refletia seu corpo pra mim, encanto  Em sonhos, puxava você para os meus braços, beijava lentamente até seu despir...  Hum... Cabelos longos, pele branca e macia... Mistura de anjo e demônio...  Abria seu sorriso, encabulando o meu que obs…

Primeiro beijo

Beijo em um outro por do sol
Paula se mostrava uma menina extrovertida fazendo amizades com todos da rua rapidamente, nossas conversas eram constantes e eu particularmente começava a dividir meu tempo de brincadeiras com os meninos e as meninas (por causa de Paula), isso deixava meus colegas um tanto quanto enciumados, afinal a moradora nova dava mais atenção a mim e eu acabava deixando as vezes de brincar com eles para ficar com as meninas, uma forma indireta de ficar mais perto de Paula e quem sabe dar um meu primeiro beijo na boca.


Esse meu interesse foi também despertando o desejo de aprender dar beijo na boca, comecei a interrogar meus pais como fazer para saber beijar (na boca), eles riram e cada um ao seu modo tentava me explicar, minha mãe dizia que o beijo era como chupar laranja, já meu pai como morder uma maçã, aquilo de um certo modo confundia ainda mais a minha cabeça, mas mesmo assim, vivia chupando laranja, ou mordendo maçã e foram tantas que acabou me dando uma tremenda…

Dia D!

Dia "D" quem na vida não teve um dia assim?
Dia "D", então... Naquele dia a tardinha, minha mãe estava no telefone não poderia imaginar o que viria me acontecer, sabia apenas que a minha mãe no telefone repetia meu nome e perguntava a outra pessoa que estava na linha se teria que ser no dia de hoje. Eu bem miudinho brincando com minhas caixinhas com aquela curiosidade em saber o por que de minha mãe falar tanto no meu nome para a outra pessoa, mas finalmente desligado o telefone minha mãe disse que iria me dar banho, pois sairíamos no dia de hoje pra visitar um moço, foi quando descobri que esse moço era na verdade o doutor Pascoalino (meu pediatra).
Parecia uma visita comum num dia também comum, visto que eu estava bem de saúde, mas enganei-me, pois aquela visita seria para saber se eu tinha uma tal de fimose, nunca ouvi falar desse nome e nem sabia onde ficava essa coisa, mas nesse dia ao chegar lá, tinha um moço todo de branco ( doutor Pascoalino) com um treco pen…